Anais de Trabalhos Científicos 7º CBHV

A Ausência da Homeopatia nas Faculdades de Medicina Veterinária Brasileiras: Ponto da Situação

AUTORES

Clarice Vaz de Oliveira (FMVZ USP)

Clarice Vaz de Oliveira (FMVZ USP)

Priscila Melville (FMVZ USP)

Nilson Roberti Benites (FMVZ USP)


RESUMO INTRODUÇÃO

A homeopatia é reconhecida como especialidade médica veterinária pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) desde 2000(1), no entanto a presença deste tema na componente curricular dos cursos de medicina veterinária do país ainda não é verificada de forma sistemática. Esta lacuna conduz a um reduzido conjunto de conhecimentos adquiridos relativamente a este tema durante o período de capacitação acadêmica, situação esta que poderá originar, por parte dos atuais e futuros médicos veterinários, preconceitos e opiniões pessoais equivocadas sobre o que é e como atua a homeopatia(2).
Assegurar a oferta de ensino e pesquisa na área homeopática poderá estar na base do processo de legitimação desta perante a biomedicina, trazendo-lhe força e respaldo institucional.
A escassez de ensino formal nestas instituições conduz paralelamente a uma redução do capital humano na área homeopática, o que se reflete em menores números de docentes e especialistas na área e consequente défice de profissionais formadores para o ensino. Verifica-se assim uma situação de perpetuação do modelo que atua contrariamente à difusão do conhecimento homeopático.
Uma vez que o primeiro contato com a homeopatia ocorre, comparativamente a outras disciplinas do conhecimento médico veterinário, tardiamente a possibilidade dos alunos desenvolverem e firmarem os seus conhecimentos em homeopatia está fortemente dependente do seu empenho e dedicação pessoal (3).
Apesar dos esforços conjuntos, trabalhos que avaliem e caracterizem o ensino da homeopatia veterinária no país são ainda escassos. Tal situação impede-nos de verificar com maior clareza qual a real situação deste sistema médico.
Este trabalho consiste num estudo preliminar, cujo objetivo foi determinar a presença e ausência da homeopatia nas faculdades de medicina veterinária do país, de forma a se poder avaliar com maior exatidão quantas são, onde estão e o que fazem estas instituições.


MATERIAL / MÉTODO

O presente trabalho teve início com o levantamento de todas as faculdades de medicina veterinária do Brasil, disponibilizadas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (último acesso em 07/08/2015). Foi realizada uma abordagem exploratória, com recurso à visualização da matriz curricular disponibilizadas nas páginas digitais de todas as faculdades consideradas. Paralelamente, foi realizado contato através de correio eletrônico com coordenadores dos respetivos cursos, solicitando informações relativas à presença de disciplinas de graduação, pós-graduação, ou ainda de programas de pesquisa, atendimento clínico ou atividades de extensão relacionadas com homeopatia. Só foram considerados neste estudo os dados que posteriormente tenham sido confirmados através do contato com o coordenador ou seu equivalente. No caso das respostas afirmativas quanto à presença de homeopatia na instituição foi realizado novo contato com o respetivo coordenador questionando acerca das características da disciplina ou atividade aí existente.
Uma vez que os dados considerados foram apenas aqueles diretamente confirmados por correio eletrônico, este trabalho foi fortemente influenciado pela solicitude dos entrevistados. Salienta-se ainda que, devido aos dados analisados poderem sofrer alterações periódicas este estudo destina-se apenas a obter uma referência relativamente ao tema, exigindo um estudo qualitativo mais profundo futuramente.


RESULTADO

Do total de 165 faculdades de medicina veterinária contabilizadas, e com as quais foi realizado contato foram recebidas 54 respostas via correio eletrônico. Destas instituições, 45 afirmaram não possuir nenhuma atividade acadêmica relacionada com homeopatia (Tabela 1).
Foram recebidas 9 respostas afirmando positivamente quanto a esta mesma questão (Tabela 2). O contato realizado posteriormente teve o objetivo de esclarecer e obter informações acerca do tipo de atividade homeopática aí realizada. As informações recebidas foram sujeitas a análise e estão especificadas na tabela 3.
O título inicialmente previsto para este trabalho era “A presença da Homeopatia nas Faculdades de Medicina Veterinária Brasileiras”. No entanto, no decorrer do levantamento que foi realizado e com base nas respostas obtidas, cedo se tornou claro que o título mais apropriado seria o atual. Esta situação só por si reflete a escassez e pouca sistemática que caracteriza a oferta de conteúdos relacionados com homeopatia nas Faculdades de Medicina Veterinária no Brasil.
Se por um lado a implementação da disciplina de forma regular e obrigatória, tal como ocorre na Unimar, nos parece uma solução viável, por outro coloca-se a questão: Existiriam profissionais capacitados em número e qualidade suficientes para suprir a então demanda existente? Uma das respostas que chamou à atenção é proveniente do Centro de Ensino Superior Nilton Lins, em Manaus, cujo coordenador afirma que apesar da possibilidade de implementar uma disciplina de homeopatia “a maior dificuldade é a existência de profissionais que difundam esses conhecimentos, aqui em Manaus”. Essa dificuldade foi verificada também no Centro Universitário Barriga Verde (Orleans, SC), instituição na qual apesar da homeopatia estar contemplada na grade curricular nunca houve constituição de turma, devido à inexistência de professor qualificado para a mesma.
A possibilidade de atuar como médico veterinário homeopata é restringida à priori, no local onde deveria ocorrer a sua formação, nas instituições acadêmicas. Nas faculdades nas quais se verificou existência de ensino de homeopatia verificou-se também que esta atividade era realizada maioritariamente por apenas um docente e que a implementação de homeopatia nas respetivas faculdades foi encabeçada por estes. Assim, a presença e permanência da homeopatia nestas instituições está fortemente associada à atividade destes docentes, não sendo garantida a sua perpetuação em caso de afastamento dos mesmos.
Torna-se assim claro a necessidade da criação condições mais propícias para a formação acadêmica homeopática, o que pode ser alcançado não só com presença de disciplinas de graduação como também de grupos de pesquisa, programas de pós graduação e atividades de extensão que garantam a produção científica que tragam respaldo à atividade homeopática assim como à formação de profissionais aptos à disseminação destes conteúdos.

ANEXOS


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

1 - BRASIL. Conselho Federal de Medicina Veterinária. Resolução n. 662, de 14 julho de 2000. Diário Oficial [da] União, Brasília, 25 out. 2000. Seção 1, p. 111. Disponível em: . Acesso em: 01 agosto. 2015.

2- Salles SAC. A Presença da Homeopatia nas Faculdades de Medicina Brasileiras: Resultados de uma Investigação Exploratória. Revista Brasileira de Educação Médica 2008; 32 (3):283-290.

3 - Salles SAC. A interface entre a Homeopatia e a Biomedicina: o ponto de vista dos profissionais de saúde não homeopatas [Tese de Doutorado]. São Paulo: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; 2006.

Palavras-chave: Ensino Homepatia FaculdadesMedicinaVeterinariaBras