Anais de Trabalhos Científicos 7º CBHV

Caracterização do atendimento em homeopatia no serviço de clínica médica de pequenos animais do hospital escola da FMVZ-USP

AUTORES

Clarice Vaz de Oliveira (FMVZ USP)


RESUMO INTRODUÇÃO

A prática de clínica médica homeopática nas instituições de ensino superior destinadas à formação de médicos veterinários é ainda rara e pouco consistente. A maioria das instituições que possuem atendimento nesta área dependem, quase exclusivamente, da atividade profissional de um docente estando portanto fortemente dependentes do vínculo profissional deste à referida instituição1. A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo (USP) possui atendimento homeopático, sob responsabilidade do professor Dr. Nilson Roberti Benites, docente do departamento de medicina preventiva e saúde animal (VPS), atendimentos este que ocorrem no hospital escola (HOVET) do departamento de clínica médica de pequenos animais (VCM), assim como no ambulatório de aves, do departamento de patologia animal (VPT).
Os casos de pequenos animais (cães e gatos) atendidos são, na sua grande maioria, encaminhados internamente pelos veterinários da clínica médica de pequenos animais. Estas situações estão geralmente associadas à má evolução do quadro após instituição de terapia alopática ou à falta de resposta adequada à mesma.
Uma vez que a maioria dos casos atendidos possuem já um diagnóstico alopático determinado ou na ausência dele um planejamento terapêutico/ terapia de suporte instituída são raras as situações nas quais os proprietários têm acesso direto à consulta homeopática como primeira abordagem terapêutica, exceção feita para situações nas quais os proprietários conhecem, por motivo de atendimento anterior, a existência do serviço de clínica médica homeopática.
O objetivo deste trabalho visa determinar quais as principais características dos casos de clínica médica de pequenos animais atendidos no HOVET e desta forma entender quais as motivações que impelem a procura de atendimento médico homeopático neste serviço. Mais do que uma abordagem quantitativa pretende-se a caracterização qualitativa deste mesmo atendimento.


MATERIAL / MÉTODO

A realização deste trabalho teve como ponto de partida a listagem enumerada de todos os prontuários de animais atendidos no serviço de clínica médica de pequenos animais, no hospital escola (HOVET) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo. Foram contemplados apenas animais das espécies canina e felina, não tendo sido aqui incluídos os casos provenientes do ambulatório de aves da mesma instituição. Os prontuários identificados como tendo passado por consulta de homeopatia foram então analisados, individualmente e as informações consideradas pertinentes registradas e elaborado um banco de dados. Dentre as informações consideradas inclui-se o número de prontuário, nome do proprietário, CEP de residência, contato telefônico, nome do animal, espécie, gênero, raça, data de nascimento, data do primeiro atendimento alopático, data do primeiro atendimento homeopático, diagnóstico alopático, quadro apresentado à consulta homeopática, medicações homeopáticas prescritas.
Para as variáveis "espécie", "gênero" e "diagnóstico" cujos valores de prevalência foram calculados, utilizou-se uma média aritmética simples.


RESULTADO

Com base na “espécie” e “gênero” foi possível determinar que 86,89% dos animais atendidos pertenciam à espécie canina, dos quais 45,28% eram machos e 54,72% fêmeas. Quanto à espécie felina, foram identificados 48 animais atendidos, representando assim 13,11% dos atendimentos, dos quais 27,08% eram machos e 72,92% fêmeas (Figura 1).
A identificação e classificação das patologias apresentadas pelos pacientes considerados revelou-se o maior desafio deste trabalho. Em primeiro lugar devido à maioria dos pacientes serem atendidos no HOVET durante um longo período de tempo, com manifestação e desenvolvimento de diferentes patologias ao longo das suas vidas, assim como à complexidade dos quadros apresentados, com existência de patologias concomitantes e muitas vezes associadas. Em segundo lugar e não menos importante devido às diferenças epistemológicas que caracterizam os diagnósticos alo- e homeopáticos. Desta forma, a maioria dos casos encaminhados para consulta homeopática traziam já um diagnóstico alopático, o qual nem sempre correspondiam aos sintomas considerados pertinentes para a repertorização homeopática. Assim, foi possível identificar 8 principais grupos de patologias, ou quadros sintomáticos, sendo eles “quadros convulsivos” (12,56%), “colapso de traqueia” (14,2%), “sistema urinário” (16,93%), “oncologia” (7,37%), “comportamental” (7,37%), “endocrinologia” (1,36%), “gastroenterologia” (6,01%) e “dermatologia” (2,18%). Todos os outros sintomas ou quadros patológicos, os quais devido à complexidade dos sintomas – muitas vezes oriundos não só da patologia subjacente como também à patologia medicamentosa resultante de tratamentos medicamentosos – foram enquadrados na classificação “outros” (32,02%).
O grupo com maior prevalência de casos observados enquadrava-se nas patologias com origem no sistema urinário (16,93%), seguindo-se de “colapso de traqueia” (14,2%) e “quadros convulsivos” (12,56%) (Figura 2) No grupo com maior prevalência - “sistema urinário” - foram incluídas diferentes patologias relacionadas e este sistema, constituindo assim um grupo bastante heterogêneo. Desta forma, relativamente às demonstrações patológicas específicas, temos o “colapso de traqueia” e “quadros convulsivos” como as duas maiores patologias individuais reconhecidas como alvo de tratamento homeopático neste serviço. Ambas as situações estão associadas a patologias crônicas, implicando potenciais oscilações dos quadros. Assim sendo e face à relativa falta de eficácia associado aos tratamentos convencionais para as referidas situações, torna-se mais provável a busca, por parte dos proprietários de alternativas terapêuticas que atenuem e aumentem a qualidade de vida dos pacientes em questão.
Desta forma, a pesquisa do tratamento homeopático para as referidas patologias demonstra ser pertinente de forma a avaliar a potencialidade deste sistema médico.

ANEXOS


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

1- Salles SAC. A Presença da Homeopatia nas Faculdades de Medicina Brasileiras: Resultados de uma Investigação Exploratória. Revista Brasileira de Educação Médica 2008; 32 (3):283-290.

Palavras-chave: Homeopatia Veterinária Atendimentos Pequenos Anima