Anais de Trabalhos Científicos 7º CBHV

Modulação de neurotransmissores em ratos submetidos à privação materna na infância após tratamento com Zincum metallicum.

AUTORES

Cideli de Paula Coelho (Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo)

Cideli de Paula Coelho (Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo)

Patricia Tahan (Médica Veterinária Homeopata)

Larissa Cristina Ares Silveira da Motta (Estudante Universidade de Santo Amaro (UNISA), São Paulo.)

Victória Arrifano Moraes (Estudante Universidade de Santo Amaro (UNISA), São Paulo.)

Jorge Florio (FMVZ – Universidade de São Paulo (USP))

Maria Martha Bernardi (Centro de Pesquisa Universidade Paulista (UNIP), São Paulo)

Elizabeth Teodorov (Centro de Matemática, Computação e Cognição, Universidade Federal do ABC (UFABC), São Paulo.)

Carla Holandino (Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.)

Leoni Villano Bonamin (Centro de Pesquisa Universidade Paulista (UNIP), São Paulo)

Paolo Bellavite (Università degli studi di Verona, Verona, Itália)


RESUMO INTRODUÇÃO

É conhecido que o ambiente social exerce forte influência sobre o desenvolvimento do sistema nervoso central em crianças, e prejuízos na experiência social podem acarretar em déficits comportamentais, cognitivos e emocionais. Neste sentido, observa-se que muitas crianças são confrontadas com obstáculos ao desenvolvimento neurobiológico saudável1, como por exemplo, a privação materna. A relação mãe-filho é considerada fundamental para É conhecido que o ambiente social exerce forte influência sobre o desenvolvimento do sistema nervoso central em crianças, e prejuízos na experiência social podem acarretar em déficits comportamentais, cognitivos e emocionais. Neste sentido, observa-se que muitas crianças são confrontadas com obstáculos ao desenvolvimento neurobiológico saudável1, como por exemplo, a privação materna. A relação mãe-filho é considerada fundamental para o sucesso do desenvolvimento sócio-emocional da criança e está diretamente associada a problemas de adaptação e distúrbios comportamentais na criança quando esta atinge a idade adulta1. A privação materna é um modelo experimental validado em ratos que mimetiza a negligência materna em humanos, refletindo experiências negativas logo no início da vida do animal e que resultam em alterações emocionais subsequentes, particularmente transtorno de humor e estresse, as quais geralmente estão relacionadas a alterações neuroquímicas em várias áreas encefálicas2. A homeopatia parece ser promissora como forma de minimizar o estresse da privação materna3, mas estudos adicionais ainda são necessários. No cenário homeopático, Zincum metallicum (ZM) é empregado para o tratamento de sintomas neurológicos e comportamentais relacionados ao estresse, dentre eles: enfraquecimento das funções intelectuais com exaustão cerebral e nervosa, perda de vitalidade, lentidão da compreensão, distúrbio de memória, síndrome vertiginosa, tremor geral e movimentos incessantes, hipersensibilidade a ruídos, fotofobia4. Todos esses sintomas são fenômenos relativos ao estresse, pois sabe-se que este pode alterar a cognição e memória via mudanças nos sistemas de neurotransmissão central. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade de Santo Amaro (UNISA), processo número 11/2014. Objetivo: avaliar os efeitos do tratamento homeopático com ZM no balanço de neurotransmissores em animais submetidos ao estresse da privação materna durante a infância.


MATERIAL / MÉTODO

Machos Wistar recém-nascidos foram submetidos à privação materna ou não e tratados a partir do 10º dia de lactação (DPN10) até o desmame (DPN21). Os animais foram divididos em 6 grupos (com 8 animais cada): 3 grupos foram privados e tratados com ZM 30 CH (P30cH), ZM 6 CH (P6cH); e solução hidroalcoólica (PH) 10% (medicamentos em cego, identificados por códigos); e 3 grupos não foram privados da mãe, mas foram tratados da mesma forma (NP30cH, NP6cH e NPH, respectivamente). Aos 75 dias de vida (adultos) os animais foram submetidos à eutanásia e áreas correspondentes ao estriado, córtex frontal e hipotálamo foram colhidas para quantificação dos neurotransmissores. A Dopamina (DA), seus metabólitos ácido homovanílico (HVA) e ácido 4,4-diidroxifenilacético (DOPAC); Serotonina (5-HT) e seu metabólito ácido 5-hidroindol, 3-acético (5HIAA), e Noradrenalina (NOR) e seu metabólito ácido 3-metoxi-4-hidroximandélico (VMA) foram dosadas por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC). Os dados foram analisados estatisticamente por ANOVA / Tuckey Krammer, considerando p≤0.05.


RESULTADO

A privação materna induziu aumento estatisticamente significativo de DA estriatal associado a aumento no turn-over da mesma, no córtex pré-frontal e no hipotálamo, constatado pelo aumento de seu metabólito (HVA) nesses locais. Também houve aumento nos níveis de 5-HT e no turn-over de noradrenalina (VMA) no córtex pré-frontal e no hipotálamo após a privação. O aumento de turn-over de DA e NA no córtex e hipotálamo sugere padrão de estresse nos animais privados. Por outro lado, o tratamento com ZM 30cH reverteu o aumento dos níveis de DA estriatais, bem como o aumento cortical e hipotalâmico de 5-HT. A redução dos níveis hipotalâmicos de 5HIAA nos animais tratados com ZM 30cH denotam também redução no turn-over de 5-HT nesta área. Curiosamente, o tratamento dos animais jovens não submetidos à privação com ZM 30cH também induziu aumento de DA estriatal e de 5-HT cortical e hipotalâmica, mimetizando o balanço de neurotransmissores observado nos animais privados. Paralelamente, o medicamento ZM 6cH potencializou o aumento cortical e hipotalâmico da produção de VMA nos animais privados, mas não nos animais não privados. Especula-se se tais alterações poderiam ser a demonstração neuroquímica do fenômeno de patogenesia. Também, o fato do tratamento de animais privados com ZM 30cH reverter essas alterações seria compatível com o princípio de similitude. Os resultados em conjunto demonstram que nas três regiões encefálicas avaliadas ocorreu aumento nos níveis de VMA em animais que sofreram privação materna potência do Zincum mettalicum de 30cH, sugerindo aumento da atividade noradrenérgica influenciada pelo estresse e que pode ser observada na idade adulta. A diminuição da atividade serotoninérgica no córtex pré-frontal e no hipotálamo nos animais privados das mães reforçam a hipótese de que o estresse pela separação mãe-filhote promoveu um imprint na prole o qual pode ser observado na idade adulta. A diminuição de DA associada ao aumento de HVA em áreas encefálicas distintas sugerem modulação dopaminérgica relacionadas ao estresse sofrido durante o início da vida, a qual poderia ser sugestiva de déficit comportamental de sociabilidade (estriado) e aspectos cognitivos (córtex pré-frontal).
Conclusão: a privação materna promoveu estresse a longo prazo, observado na idade adulta de ratos, bem como modulou os sistemas de neurotransmissão. O medicamento ZM 30cH foi capaz de reverter as alterações neuro-químicas estriatais, corticais e hipotalâmicas nos animais privados da mãe nos primeiros dias de vida, sendo assim o medicamento foi mais efetivo para reverter os déficits das vias de neurotransmissão avaliadas.


    REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

    1. LOMANOWSKA, A.M.; BOIVIN, M.; HERTZMAN C.; FLEMING, A.S. Parenting Begets Parenting: A Neurobiological Perspective on Early Adversity and the Transmission of Parenting Styles across Generations. Neuroscience. 2015 Sep 16. pii: S0306-4522(15)00848-9. 2015.
    2. GRACIA-RUBIO, I.; MOSCOSO-CASTRO, M.; POZO, O.J.; MARCOS, J.; NADAL, R.; VALVERDE, O. Maternal separation induces neuroinflammation and long-lasting emotional alterations in mice. Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry. 2015 Sep 14. pii: S0278-5846(15)30039-7. 2015.
    3. MOTTA, C.A.S.1; MORAES, V. A.1; TAHAN, P.1; BERNARDI, M.M.2; CUNHA JUNIOR, K.P.1; BONAMIN, L.V.2; SANTANA, F.R.2; COELHO, C.P1. Assessment of the effects of maternal deprivation in offspring treated with ultra-high diluted Zincum metallicum in rats. Proceedings of the XXIX GIRI Meeting; 2015 June 3 – 5; Verona (Italy). International Journal of High Dilution Research 2015; 14(2): 33-34. Available online at www.highdilution.org. 2015.
    4. DEMARQUE D.; JOUANNY J.; POITEVIN B.; SAINT-JEAN Y. Farmacologia & Matéria Médica Homeopática. São Paulo: Editora Organon, 2009.

    Palavras-chave: Homeopatia, Zincum metallicum, neurotransmissores,