Anais de Trabalhos Científicos 7º CBHV

Tratamento de Giardíase Canina com medicamentos Homeopáticos – Relato de Caso

AUTORES

Patrícia Martins de Rezende (Real H)

Claudio Martins Real (Real H)

Lívia Maria de Souza Rocha (UNIFEOB)

Simone Rosa Delfino (Real H)


RESUMO INTRODUÇÃO

A Giardíase é uma doença causada pelo protozoário Giardia sp., cujos exemplares em geral parasitam o intestino de cães. Acomete com maior frequência animais jovens e que vivem em grupos(1). A transmissão ocorre por ingestão dos cistos de Giárdia, através da água ou de alimentos contaminados(2).
Na fase aguda ocorre uma enterite levando a fezes que se apresentam de forma intermitente; amolecidas, pálidas, fétidas podendo ainda estar sob a forma aquosa ou hemorrágica. A enterite e a consequente diarreia levam ao comprometimento da digestão e absorção de alimentos podendo apresentar anorexia, náuseas, vômitos, dor abdominal, febre, desidratação, perda de peso e óbito(3).
Um dos métodos de diagnósticos mais utilizados e a observação de Cistos de Giárdia sp. nas fezes dos animais(1, 3).
As opções de tratamentos alopáticos contra Giardíase consistem na utilização de medicamentos com ação antiparasitária como: o Metronidazol, Albendazol, entre outros. Entretanto o tratamento pode não ser eficaz em 100% dos casos, devido à resistência que o protozoário pode desenvolver a estes medicamentos(2).
Outra opção de tratamento é a utilização de medicamentos Homeopáticos que além de não causarem efeitos colaterais não geram resistência por parte dos parasitas. Os medicamentos homeopáticos melhoram a resistência do paciente contra a infecção, tornam o ambiente intestinal improprio à sobrevivência do parasita que é eliminando do organismo.
O objetivo deste trabalho é apresentar um caso de Giardíase canina, diagnosticado através de exame clínico e da presença de cistos de giárdia nas fezes do animal, tratado com produtos homeopáticos HP Paracanis e HP Diasin2.


MATERIAL / MÉTODO

Em 30 de julho de 14 foi atendido na UNIFEOB em São João da Boa Vista/SP, pela Dra. Lívia Rocha um canino, fêmea, com nove meses da raça Lebrel Italiano. O animal apresentava vômitos e diarreia com presença de sague (figura 1), após avaliação clínica foi realizado exame Coproparasitológico, onde o resultado foi positivo para Giárdia sp. (+), presença de 0 a 3 cistos por campo (figura 2). A veterinária recomendou o uso apenas dos medicamentos homeopáticos HP Paracanis, na dosagem de duas borrifadas via oral, 3 vezes ao dia e o HP Diasin 3g, também por via oral, 3 vezes dia.


RESULTADO

Após três dias de tratamento o animal já não apresentava mais vômitos e com quatro dias de tratamento as fezes se apresentaram normais (figura 3). Em 08 de agosto, nove dias após o inicio do tratamento, novo exame de fezes revelou sensível melhora, não foi atribuída nenhuma (+) e a contagem de cistos foi de 0 – 1 por campo (figura 4).
O uso do HP Diasin foi eficaz no controle dos sintomas que o animal apresentava, eliminou a diarreia em quatro dias e o Homeopet Paracanis controlou a Giárdia sp., o que foi confirmado no segundo exame, após apenas nove dias de tratamento.

ANEXOS


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

(1) Beck C, Araújo F A P, Olicheski A T, Breyer A S. Frequência da infecção por Giardia lamblia (Kunstler, 1882) em cães (Canis familiaris) avaliada pelo Método de Faust e cols. (1939) e pela Coloração da Auramina, no município de Canoas, RS, Brasil. Revista Ciência Rural, v.35, n.1, jan-fev, 2005. Disponível em URL: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=33135120. [2015, ago 18].
(2) NELSON RW, COUTO CG. Medicina Interna de Pequenos Animais. 3º ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006
(3) Bartmann A, Araújo F A P. Frequência de Giárdia lamblia em cães atendidos em clínicas veterinárias de Porto Alegre, RS, Brasil. Revista Ciência Rural, Santa Maria, v.34, n.4, p.1093-1096, jul-ago, 2004. Disponível em URL: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/22253/000592368.pdf?sequence=1. [2015 ago18].

Palavras-chave: Diarreia, Paracanis, Diasin, Parasitas