AMVHB 
AMVHB

Produção Acadêmica em Homeopatia na Universidade de São Paulo

AUTORES
Clarice Vaz de Oliveira (FMVZ USP)
Priscila Melville (FMVZ USP)
Nilson Roberti Benites (FMVZ USP)

RESUMO INTRODUÇÃO

A homeopatia vem sendo gradualmente reconhecida oficialmente pelos órgãos de regulamentação das práticas médicas e de carácter científico. O reconhecimento da homeopatia enquanto especialidade médica ocorreu em 1980 e até 2008 foram criadas as especialidades de farmácia, medicina veterinária e odontologia homeopáticas pelos respetivos órgãos reguladores destas atividades profissionais1. No entanto, embora as práticas médicas de homeopatia sejam oficialmente reconhecidas, a sua aceitação pela comunidade científica e acadêmica é ainda heterogênea e não consensual. Um dos motivos associados a esta situação relaciona-se à insuficiência de pesquisa científica e produção acadêmica sólidas que permitam incluir a homeopatia na área das ciências médicas2. A Universidade de São Paulo (USP) é uma instituição de ensino e pesquisa reconhecida nacional e internacionalmente, sendo o seu patrimônio intelectual uma fonte de referências bibliográficas e conhecimentos consideráveis3. O presente estudo tem como objetivo verificação da existência de produção acadêmica relacionada ao tema homeopatia, dentro do acervo de dissertações de mestrado e teses de doutorado da biblioteca digital da USP, visando determinar quais as principais instituições de origem, assim como seus autores e suas abordagens relativamente ao tema homeopatia assim como compreender as motivações que justificam a pesquisa acadêmica deste tema.

 

MATERIAL / MÉTODO

Os trabalhos acadêmicos considerados neste trabalho foram identificados através do levantamento no site da biblioteca digital da USP (http://www.teses.usp.br/), cujo último acesso foi realizado em 20/07/2015. O levantamento teve como critério a palavra-chave “homeopatia”, tendo esta sido aplicada ao acervo de dissertações de mestrado e teses de doutorado. Utilizou-se um estudo exploratório, métrico e analítico dos dados obtidos e os trabalhos identificados foram classificados de acordo serem trabalhos de mestrado ou doutorado e posteriormente por instituição de origem, suas áreas de enfoque e o objetivo dos mesmos. Os resultados obtidos foram calculados através de somatória e média simples.

 

RESULTADO

No acervo de dissertações de mestrado foram encontrados 7 trabalhos, produzidos entre 2004 e 2011(Tabela 1).
Destes, 3 (42,8%) são oriundos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). As restantes dissertações, perfazendo 14,3%, cada uma delas, tiveram origem no Instituto de Psicologia (IP), Faculdade de Odontologia (FO), Faculdade de Saúde Pública (FSP) e Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Com base no título e objetivo dos trabalhos foi possível identificar 2 principais objetivos, sendo eles: a “Avaliação de eficácia homeopática” e a “Problemática da aceitação da homeopatia”. Segundo esta classificação, determinou-se que 6 (86%) do total de 7 trabalhos de mestrado tiveram uma perspectiva de avaliação de eficácia terapêutica, seja comparativamente a terapias biomédicas convencionais seja individualmente. A única dissertação (14%) que abordou a "Problemática da aceitação da homeopatia" teve origem na FSP. Esta diferença de objetivo poderá demonstrar-nos a importância que ainda é dada à verificação da eficácia da homeopatia em detrimento do seu estudo de um ponto de vista qualitativo. Assim, julga-se pertinente o incentivo a estudos que cumpram esta função.
Analisando-se os resultados relativamente aos orientadores das dissertações consideradas, verifica-se que 42,8% destas foram orientados pelo professor Dr. Nilson Roberti Benites (FMVZ), valor idêntico às dissertações oriundas da FMVZ. Torna-se assim possível estabelecer uma relação entre o parâmetro “orientador” e “instituição de origem”, sendo que para a instituição FMVZ 100% dos trabalhos realizados envolvendo o termo “homeopatia” tiveram orientação do mesmo pesquisador. Para as outras instituições não é possível traçar esta relação uma vez que só foram realizadas, para cada uma delas, um único trabalho, perfazendo 14,3% cada uma delas.
As teses de doutorado encontradas através da busca realizada contabilizaram o total de nove trabalhos, elaborados entre os anos de 2004 e 2011 (Tabela 2). Da totalidade dos trabalhos, 5 (55,6%) foram realizadas na Faculdade de Medicina (FM), 3 (33,3%) tiveram origem na FMVZ e 1 (11,1%) na FO. Analisando os objetivos de cada um dos trabalhos mencionados determinou-se que 77,7% destes tiveram como meta a avaliação da Eficácia terapêutica e 22,3% abordaram a “Problemática da aceitação da homeopatia”.
Relativamente à orientação dos trabalhos, verifica-se, tal como para as dissertações de mestrado, que todos os trabalhos oriundos da FMVZ tiveram como orientador o mesmo pesquisador (Prof. Dr. Nilson Roberti Benites). Esta situação não se verifica na FM, na qual todas as 5 teses de doutoramento produzidas têm orientação de diferentes orientadores, refletindo assim uma maior heterogeneidade do seu núcleo de pesquisadores.
Através dos resultados anteriormente citados é possível concluir-se que a instituição de pesquisa da USP com maior produção acadêmica relacionada ao termo “homeopatia” é a FMVZ, seguida da FM.

 

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

1 - BRASIL. Conselho Federal de Medicina Veterinária. Resolução n. 662, de 14 julho de 2000. Diário Oficial [da] União, Brasília, 25 out. 2000. Seção 1, p. 111. Disponível em: . Acesso em: 01 agosto. 2015

2 - Salles SAC. A interface entre a Homeopatia e a Biomedicina: o ponto de vista dos profissionais de saúde não homeopatas [Tese de Doutorado]. São Paulo: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; 2006.

3- YAMAMOTO, Erika. USP é a universidade brasileira mais bem classificada no ranking ARWU, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 de Jul. 2015.

 

Palavras-chave: USP HOMEOPATIA ENSINO VETERINÁRIA


ANEXOS
tabela 1 e 2 artigo 2



     
AMVHB - Associação Médico Veterinária Homeopática Brasileira
© AMVHB - Todos os direitos reservados
(67) 98115-4937 - ✉ contato@amvhb.org.br